Skip to content

A economia do compartilhamento (ou consumo colaborativo) tem uma abordagem de compartilhamento de custos ou de alcançar o lucro?

Esta pergunta foi feita em março do ano passado no QUORA, uma plataforma onde pessoas fazem diversos tipos de perguntas e são respondidas por qualquer pessoa no mundo todo. O mais interessante é que muitas dessas pessoas que respondem as perguntas são famosas e respeitadas, mostrando a credibilidade dessa plataforma perante os formadores de opinião.

Como o Quora é 100% em inglês e não muito conhecida aqui no Brasil, eu quis trazer a discussão para a nossa língua.

Portanto, voltando a pergunta feita no título deste post, qual seria a primeira resposta que vem a cabeça de vocês?

Primeiramente, eu acredito que a economia do compartilhamento e o cosumo colaborativo são dois conceitos similiares, mas com uma diferença quando se fala em dinheiro envolvido no processo.

As Semelhanças

Basicamente as semelhanças são todos os benefícios envolvidos:

  • Melhor uso dos recursos disponíveis
  • Diminuição dos custos associados a um serviço
  • Maior disponibilidade de serviços, dando maior poder de escolha para o consumidor
  • Oportunidade de ter uma renda extra
  • Fortalecimento do senso de comunidade dentro da sociedade

A diferença

No consumo colaborativo, ações minimizam o impacto gerado pelo consumo das pessoas. E, a economia do compartilhamento nada mais é do que a extensão do consumo colaborativo atrelado a diversos modelos de negócios.

Então, para responder a pergunta feita, ações relacionadas ao consumo colaborativo tem uma abordagem de compartilhamento de custos. Por outro lado, ações relacionadas com empresas com um modelo de negócios dentro da economia do compartilhamento tem uma abordagem de lucro.

O lucro é um grande incentivo para que se tenham mais iniciativas independente da ação ou do propósito envolvido, afinal vivemos em uma sociedade capitalista. Dessa forma, o movimento do consumo colaborativo cresceu e ficou mais forte a partir do momento que a economia do compartilhamento surgiu por meio de novos modelos de negócios propostos. Portanto, hoje vemos mais iniciativas dentro da economia do compartilhamento, impactando de forma positiva tanto as pessoas que ofertam e utilizam os serviços quanto a sociedade como um todo que tem mais empregos e renda gerados.

Exemplos do consumo colaborativo com a abordagem de compartilhamento de custos:

Couchsurfing

Cohousing

Grupos de caronas

Exemplos da economia do compartilhamento com empresas com fins lucrativos:

Airbnb

Turo

Zipcar

Concluindo, um dia alguém teve a brilhante ideia de criar um modelo de negócios e fazer dinheiro com uma proposta sustentável e colaborativa para diminuir o impacto gerado pelo consumo das pessoas (pessoas dividiam os custos), e assim deu-se início a economia do compartilhamento. O consumo colaborativo tem um grande apelo para o relacionamento entre pessoas (compartilhamento de custos e de experiências), já a economia compartilhada envolve empresas com fins lucrativos que entregam benefícios para pessoas que estão dispostas a pagar por isso.

Veja a pergunta feita no site: http://www.quora.com/Is-a-sharing-economy-or-collaborative-consumption-a-cost-sharing-approach-or-a-profit-making-approach

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *