Skip to content

Airbnb – Experiências além da hospedagem

O Airbnb surpreendeu os viajantes de plantão com uma mudança bastante radical no seu posicionamento. Agora a empresa não é mais apenas uma “rede de hotéis” sem nenhum apartamento, mas sim uma empresa de experiências de viagens. A mudança não foi nem um pouco sutil. Basta entrar no site todo reformulado para perceber que o Airbnb está muito além de um colchão de ar e café da manhã, como o primeiro nome da empresa sugeria. Mas o que isso significa para o mercado de viagens? E para a economia compartilhada?

Há pouco tempo fiz uma viagem para o Rio de Janeiro e reservei um apartamento pelo Airbnb por uma semana. Durante esse período, fiz o que eu gosto de chamar de “pacote turista”: Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Forte de Copacabana e por aí vai. Digamos que só faltou o Bus Tour para completar! A proposta do novo Airbnb é trazer experiências de pessoas locais para que as viagens não sejam todas iguais à minha. Fotos dos mesmos ângulos, os mesmos passeios, a mesma comida, chega disso! A onda agora é personificar uma viagem para cada estilo de pessoa, conforme seus interesses. Portanto, quando você for reservar um quarto pela plataforma compartilhada, você poderá também selecionar passeios diferenciados que te proporcionarão experiências únicas para a região que você vai visitar.

Leia também: 10 melhores livros da economia compartilhada

Veja o vídeo de apresentação do novo Airbnb:

Se, por um lado, isso traz novas opções para os viajantes, para os hosts (quem recebe o “turista”), é também uma inovação para conseguir uma renda extra. Como em outras áreas da economia compartilhada, aqui o Airbnb está dando a oportunidade de as pessoas saírem do tradicional e, em vez de buscarem pacotes de viagens em uma agência, se conectarem diretamente com quem oferece os passeios, reduzindo assim o custo final da viagem. Além do custo mais baixo, podemos destacar outro benefício inerente da economia compartilhada, que é o contato com pessoas parecidas com você. Por fim, um benefício bastante particular dessa iniciativa do Airbnb é reduzir o tempo de planejamento das viagens, que costuma ser mais longo que a própria viagem.

Veja como funciona no aplicativo:

As novas ferramentas disponibilizadas no aplicativo e site do Airbnb estão divididas em três partes: experiências, lugares para conhecer e hospedagem. Já é possível encontrar mais de 500 experiências, sendo que mais da metade a preços mais baixos que 200 dólares, segundo o CEO da empresa Brian Chesky. Do valor cobrado, o Airbnb fica com 20%, uma taxa bem mais alta que os 3% tradicionais cobrados de quem coloca um apartamento para alugar. Na seção de lugares para conhecer, é possível ter acesso a guias turísticos exclusivos e desenvolvidos por pessoas locais dando dicas do que fazer, além de audio tours para ir acompanhando enquanto se está conhecendo a cidade. Outra novidade é a feature de encontro de pessoas, chamado de “meet ups”, onde residentes locais (hosts) e viajantes podem se encontrar em locais como restaurantes e bares.

Leia também: As falhas da economia compartilhada

E tem mais por vir…

O Airbnb ainda planeja expandir os serviços. A ideia é permitir que você possa alugar um carro, fazer reservas em restaurantes e tudo mais que se relacione a uma possível necessidade durante uma viagem.

E aí, gostou das novidades? Eu curti bastante, pois vejo que isso fortalece o movimento da economia compartilhada. Quando um player do tamanho e peso do Airbnb expande seus negócios para além da atividade única de hospedagem, eu acredito ser um movimento que demonstra a força que essas experiências têm na vida das pessoas e o potencial de crescimento para outras áreas do nosso dia-a-dia.

Veja o vídeo completo da apresentação do novo Airbnb

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *