Skip to content

Aplicativos de carona da economia compartilhada

Você sabia que a média de passageiros por carro em São Paulo é de 1,38? E que em Londrina e Florianópolis é de 1,47 e 1,59, respectivamente? Quanta ineficiência… Já escrevi bastante sobre os diversos modelos de  compartilhamento de veículos, uma alternativa bastante eficaz para melhorar esses dados. Contudo, compartilhar um carro não é a única opção. A carona também tem ganhado muitos adeptos nos últimos anos no Brasil e no mundo. Isso se deve a mudança de conceito entre a simples carona solidária e a carona da economia compartilhada.

Os benefícios da carona na economia compartilhada

Diminuir a capacidade ociosa do seu veículo tem tudo a ver com a economia colaborativa. Primeiramente, é um modelo no qual otimizamos o uso dos nossos recursos, preservando o meio ambiente com a diminuição da poluição. Outro benefício é o compartilhamento dos custos de uma viagem. Quando oferecemos a carona, cobramos do caroneiro uma fração dos custos da viagem, algo bastante comum hoje em dia. Por fim, gostaria de enaltecer mais um benefício (não o último), pouco percebido por quem não oferece carona nas suas viagens. É o momento da viagem em si, quando você conhece novas pessoas e faz novas amizades. Alguns anos atrás peguei uma carona entre Joinville e Florianópolis com um amigo, o motorista e mais uma moça. Um mês atrás, esse meu amigo comentou que o motorista e essa moça haviam se casado e ele ainda havia sido convidado para o casamento, por que desde aquela época eles eram amigos, após se conhecerem em outra viagem.

 

logo_carona_-_png

Os aplicativos de carona no Brasil

Apesar dos apps de carona terem sido desenvolvidos aos montes, poucos realmente cresceram e se tornaram empresas de sucesso até o momento. A maior empresa desse segmento é francesa. A BlaBlaCar já atua em mais de 22 países e está presente no Brasil desde novembro do ano passado. Aos poucos eles vão ganhando mercado e espalhando esse conceito por todo o país. A startup brasileira de maior destaque é a Zumpy, que se diferencia da BlaBlaCar por focar em caronas dentro das cidades.

Antes deles se lançarem no Brasil, a forma mais comum de conseguir uma carona para viagens intermunicipais era por grupos de facebook (esses grupos continuam bastante ativos!). Neles, os motoristas ofertam seus trajetos indicando data, horário, local de encontro, local de chegada, modelo do carro e valor cobrado para divisão dos custos da viagem. Já os caroneiros buscam a melhor carona e entram em contato pelo próprio Facebook ou por telefone caso o número tenha sido disponibilizado.

Veja também: Compartilhamento de veículos Peer to Peer no Brasil

O público alvo das carona costuma ser os estudantes entre 17-25 anos que estão cursando o ensino superior fora da sua cidade natal. Aqui em Santa Catarina, os trajetos mais comuns são entre Florianópolis e outras cidades como, Joinville, Criciúma, Blumenau e Tubarão, principalmente pelo fato do principal Campus da Universidade Federal ser na capital catarinense.

Esse público enfrenta problemas bem claros e que motivaram o fortalecimento das caronas:

1) Custo da passagem de ônibus intermunicipal;

2) A demora no trajeto do ônibus, levando quase o dobro do tempo do que a viagem de carro;

3) O deslocamento da região da Universidade até a rodoviária. Gasto com taxi, ou demora do ônibus municipal.

Para termos uma dimensão, semanalmente são ofertados 150 trajetos de carona, em média, no grupo do Facebook para caronas entre Florianópolis e Joinville.

Contudo, a oferta de carona no grupo do Facebook também tem seus problemas:

1) Dificuldade de conseguir carona durante a semana, já que a maioria das ofertas ocorre para deslocamento de retorno para casa dos estudantes;

2) Dificuldade de postar mais de um trajeto, por exemplo: Florianópolis-Joinville-Curitiba. Para isso, a pessoa tem que oferecer a carona em mais de um grupo (isso incomoda bastante);

3) Dificuldade de conseguir carona em trajetos fora do padrão, Florianópolis – São Bento do Sul por exemplo. Para cada cidade é preciso participar de um grupo específico;

4) Dificuldade de encontrar uma carona para um trajeto que não é da sua rotina.

Veja também: Ted talks sobre a economia compartilhada

Dúvidas frequentes

Duas perguntas distintas costumam surgir quando eu falo sobre esse tema. A primeira: É seguro pegar carona? Sim, por mais de sete anos eu tenho participado de grupos de Facebook para pegar e ofertar caronas. Nunca tive nenhum problema. As pessoas são sempre muito gentis e isso torna a viagem muito agradável. Eu também nunca ouvi nenhuma reclamação quanto a segurança de colegas e amigos que também utilizam as caronas com frequência. Tanto nos grupos de facebook quanto na BlaBlaCar existem mecanismos para evitar problemas desse tipo. Nas redes sociais podemos ver o perfil das pessoas e também quantos amigos em comum temos. Já na plataforma da BlaBlaCar, as avaliações dos motoristas e dos caroneiros são sempre bastante fiéis ao que vamos encontrar nas viagens. Além disso, a própria BlaBlaCar permite que os motoristas enviem documentos para certificar que estão aptos a dirigir.

A segunda pergunta é: O Uber é considerado um app de carona? Na minha opinião não é. As caronas funcionam para trajetos que o motorista já faria de qualquer forma, independente de ter algum caroneiro ou não, com o principal objetivo de dividir os custos da viagem. Já o Uber é um app que dá ao motorista a oportunidade de ganhar dinheiro ofertando seu tempo para dirigir para outras pessoas nos trajetos que elas necessitarem. Ambos unem motoristas a pessoas, mas essencialmente, são negócios diferentes.
A carona é uma forma fantástica de aumentarmos a eficiência dos deslocamentos com automóveis. Seja através de grupos do Facebook, ou os novos aplicativos que estão surgindo para engrandecer a nossa economia do compartilhamento, o importante é termos com ela um meio para melhorarmos a comunidade ao nosso redor.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *