Skip to content

Blog: Economia do Compartilhamento

Por que possuímos coisas caras e que pouco usamos? Carros, ferramentas, roupas, bicicletas, o sofá de casa e até mesmo aquele apartamento na praia ficam dias (talvez meses) sem ninguém nem lembrar que existem. Alguns deverão pensar “mas um dia eu vou querer dar uma volta de bicicleta com meu filho, sem falar que seria impossível instalar um chuveiro sem as minhas ferramentas”. E se fosse possível utilizar tudo isso sem precisar comprar cada um desses itens? E se fosse possível ter os benefícios sem o ônus da posse?

Com esse blog, eu busco aprender mais sobre o que é exatamente essa tal economia do compartilhamento. Quero entender melhor como diversas empresas que estão crescendo e se tornando globais nos últimos anos responderam essas perguntas de formas tão criativas e simples, transformando a maneira como as pessoas enxergam a posse de um objeto, percebendo que o que elas buscam é apenas o uso.

Minha maior motivação para iniciar esse blog é a PodShare, a empresa de compartilhamento de veículos que eu co fundei em Florianópolis. Quando meu sócio e eu iniciamos a PodShare, nós pouco (na verdade nada!) sabíamos sobre economia do compartilhamento, nem algo parecido. Nós apenas queríamos ver carros elétricos rodando pelas ruas do Brasil. Mas a pergunta que não saia de nossa mente era: “Vender carros elétricos é algo muito difícil, eles são uma fortuna! Como então torná-los atrativos para as pessoas?”. Dai veio a brilhante ideia de fracionar o uso desse carro. Por que somente uma pessoa precisaria comprar esse carro? Por que não várias pessoas utilizando esse veículo por meia hora? Ao invés de uma pessoa pagar R$200.000,00 (preço de um Renaut Twizzy no Brasil), ela pagaria R$15,00 por meia hora! E assim nós tivemos o primeiro contato com o compartilhamento de veículos.

Hoje, com a empresa já constituída, eu descobri que essa epifania que tivemos para os carros elétricos pode ser transposta para muitas outras coisas, como as que eu mencionei no começo desse texto. E isso me motiva a escrever esse blog. Quero aprender mais sobre tudo que está acontecendo no mundo sobre essa economia do compartilhamento. Quero entender os modelos de negócios inovadores que estão sendo bem sucedidos, e também os motivos de alguns terem falhado.

Além desse aprendizado, outra coisa que me motiva a escrever esse blog é dar a minha contribuição para espalhar esse conceito para mais pessoas no Brasil. Já faz mais de 3 anos que trabalho com a PodShare e eu nunca encontrei um blog, um livro ou qualquer outro material sobre a economia do compartilhamento escrito no Brasil. Muitos brasileiros já reservaram um quarto no AirBnB ou já utilizaram uma das bicicletas compartilhadas do Itaú, mas será que eles sabem o que isso significa?

Se você tem interesse, assim como eu, em entender melhor o que é a economia do compartilhamento, acompanhe os posts semanais que farei nesse blog. Vou discutir temas relevantes, empresas de sucesso, pessoas que trabalham com esse conceito pelo mundo, vídeos, cases de sucesso e outros assuntos sugeridos por leitores.

Existe um provérbio africano que eu gosto muito (talvez vocês já o conheçam) “Se você quer ir rápido, vá sozinho. Se você quer ir longe, vá acompanhado”. Se eu apenas quisesse aprender rapidamente sobre a economia do compartilhamento, eu buscaria novas leituras e novas experiências com empresas de sucesso. Na verdade, o que eu quero é ver esse conceito indo longe e se espalhando pelo Brasil. Com isso, eu os convido para irmos juntos e mostrar que o futuro dos negócios é COMPARTILHAR.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Comments are closed.