Skip to content

Plataformas Peer to Peer da economia compartilhada

Economia compartilhada, para muitos, relaciona-se à ação de emprestar/alugar itens entre duas pessoas por curtos períodos de tempo, sendo que a internet é o elo entre as duas partes. Já vimos no post sobre a diferença entre economia compartilhada e consumo colaborativo que esses marketplaces fazem parte do segmento de lifestyle colaborativo, portanto, não representam o todo da economia colaborativa, como muitos pensam. Ainda assim, há pouca informação do que existe para ser compartilhado nesse setor. Carros, apartamentos e furadeiras são os clássicos exemplos, mas você sabia que pode alugar um Motorhome?

Já faz bastante tempo que estamos acostumados a ver lojas de aluguel de trajes finos, locadoras de veículos, aluguel de guarda-sol e cadeiras nas praias, aluguel de bicicletas nos parques urbanos, etc. não é verdade? Com a crise econômica e a necessidade de preservarmos mais os nossos recursos naturais, essa ideia de “alugar” evoluiu para “compartilhar” à medida que, agora, o conceito está mais conhecido e acessível no nosso dia a dia e não apenas em momentos muito específicos, como nos exemplos citados. Quem contribuiu muito para que isso acontecesse de forma super rápida foi a internet, que abriu espaço para que empreendedores criassem os famosos marketplaces, plataformas Peer to Peer (pessoa para pessoa) que unem aqueles que desejam ofertar a aqueles que precisam alugar. Os primeiros a despontarem nesse mercado foram o Airbnb e Uber, mas o que mais podemos encontrar por aí?

Veja também: Ted Talks da economia compartilhada

Empréstimos financeiros: Por que devemos sempre ter um banco por trás dos nossos empréstimos? A Biva, startup brasileira se fez essa pergunta e criou o primeiro marketplace de empréstimos Peer to Peer do Brasil. E é um sucesso!

Cuidados dos bichinhos:  Vai viajar e não tem ondeseu animal de estimação? Algumas pessoas estão compartilhando as suas casas e cuidados dos animais de estimação enquanto os donos viajam. Incrível essa ideia, não é? Uma startup de destaque no Brasil é a DogHero

Motorhomes: Além das plataformas convencionais para compartilhamento de veículos, existem também outras focadas apenas em motorhomes! A startup mais conhecida é Americana: Outdoorsy

Itens esportivos: Há quem prefira ter plataformas exclusivas para itens específicos. É o que uma startup brasileira está testando no momento. Por ter um foco num segmento, cria-se uma comunidade em torno do que se está compartilhando e isso é um grande ativo de marketing.

Livros: A comunidade que tem na leitura um dos seus maiores hobbies é muito forte por aqui também. Pensando nisso, a Livrio lançou a sua plataforma para pessoas emprestarem livros de uma forma mais organizada e segura.

Experiências: Além de produtos físicos, podemos ver plataformas que unem pessoas através de uma experiência específica. Pode ser uma refeição em conjunto, um passeio que não faz parte da rota turística, ou mesmo conhecimento em alguma área específica.

Tempo: Por que não compartilhar seu tempo com outras pessoas? Em troca, você ganha o tempo de alguém para algo se seja útil para você. Você sabe tocar violão e precisa de aulas de inglês? Por que não trocar com alguém que necessita dos seus dons musicais e sabe tudo de inglês? Não necessariamente precisamos utilizar o dinheiro como moeda de troca nessas plataformas. Essa é a ideia da Bliive

Veja também: Seul, a capital da economia compartilhada

No Brasil ainda vemos poucos desses marketplaces e eu acredito que isso se deva por dois fatores. Primeiro, o problema do ovo e da galinha é muito forte. Onde se deve focar primeiro: ter demanda na plataforma, ou oferta dos produtos? O ideal é que ambos cresçam juntos, mas para isso acontecer, o investimento em marketing é muito alto. A necessidade de um grande investimento financeiro para conquistar os clientes, nem sempre tem um retorno garantido e num prazo aceitável, sendo, portanto, o segundo motivo para termos poucas startups por aqui.

 

Você conhece outras plataformas Peer to Peer no Brasil e no mundo com modelos inovadores? Compartilhe conosco aqui nos comentários.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedin

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *